logo.png

Tratamentos

Dr. Luís Antônio de Arruda Aidar

MORDIDA CRUZADA

Nas maloclusões com padrão esquelético de Classe I, em regra, a mordida cruzada posterior manifesta-se unilateralmente, apesar do caráter simétrico da atresia da arcada dentária superior.

A manifestação unilateral explica-se pelo deslocamento funcional da mandíbula, que escapa da relação cêntrica instável, para buscar uma oclusão estável entre as arcadas em máxima intercuspidação habitual.

Esse deslocamento mandibular justifica o nome de mordida cruzada posterior unilateral funcional. Nesses casos, a atividade neuromuscular também está alterada, devido ao padrão funcional atípico que exige uma atividade assimétrica dos músculos responsáveis pelos movimentos mandibulares.

Isto explica a maior ocorrência de sensibilidade muscular em crianças com mordida cruzada e, mesmo, uma estreita associação entre mordida cruzada funcional e “click” e/ou luxação da ATM. Esse caráter funcional das mordidas cruzadas unilaterais reforça a ênfase que se tem dado à necessidade de intervenção ortodôntica precoce, muito embora seja impossível responder quais crianças desencadeariam ou desencadearão sintomas de disfunção de ATM.

mordida-cruzada-07-320x202.jpg

Referência Bibliográfica

Capelozza Filho L, Silva Filho OG. Expansão rápida da maxila: considerações e aplicações clinicas. In: Interlandi S. Ortodontia-bases para a Iniciação.
4ª ed São Paulo: Artes Médicas; 1999. p. 285-328.